Você está aqui
Início > EM BH > Paisagens urbanas brasileiras e canadenses criam conexão e estampam exposição

Paisagens urbanas brasileiras e canadenses criam conexão e estampam exposição

Diferentes cenários e monumentos que revelam a beleza e identidade cultural de Brasília e Ottawa serão apresentados na exposição “Olhares Cruzados Brasil-Canadá na Casa Fiat de Cultura”, durante a programação da 5ª edição da Festa da Francofonia, em Belo Horizonte. A mostra conta com 15 imagens da capital canadense, retratadas pelo fotógrafo brasileiro Kazuo Okubo e 15 da capital brasileira, registradas pelo fotógrafo canadense Daniel Stanford. A exposição é gratuita e estará aberta às visitações de 21 de março a 19 de maio.

Uma das peças em destaque, fotografa em Brasília, por Kazuo Okubo (foto: divulgação/Kazuo Okubo).
Uma das peças em destaque, fotografa em Brasília, por Kazuo Okubo (foto: divulgação/Kazuo Okubo).

A partir do olhar cruzado dos dois artistas, as obras da exposição apresentam os contrastes e semelhanças entre as cores, cenários e construções das duas capitais. As fotos de Brasília, por exemplo, revelam sua arquitetura e a modernidade em harmonia com a natureza local, além de um complexo arquitetônico e urbanístico imutável e uma paisagem mais homogênea. Já as imagens de Ottawa, mostram como o clima canadense afeta a rotina e a forma com que os habitantes e turistas se relacionam com a cidade. Além disso, na capital canadense, a arquitetura é formada por sobreposições de estilos e épocas, além de diferentes linguagens e contextos que juntos compõem sua paisagem urbana.

Para Fernão Silveira, presidente da Casa Fiat de Cultura, a exposição contribui na troca cultural entre os países. “As diferenças apresentadas nas imagens não existem para separar, mas sim para complementar a visão sobre essas duas culturas”, afirma.

Os destaques
Duas obras estão em destaque na exposição. A imagem registrada pelo fotógrafo canadense Daniel Stanford, da lateral do Teatro Nacional Claudio Santoro, em Brasília, e a imagem registrada pelo fotógrafo brasileiro Kazuo Okubo, sobre a escultura Maman, em diálogo com a Catedral de Notre-Dame, em Ottawa. As duas fotografias exemplificam o conceito da exposição de intercâmbio cultural, ao apresentarem as principais diferenças e semelhanças entre as duas capitais, sob o ponto de vista da paisagem urbana. Brasília como símbolo do modernismo e cenário uniforme e Ottawa formada por múltiplos estilos e tempos que se misturam.

Percepções de cada olhar
Apesar das diferenças culturais e geográficas, o público terá a possibilidade de perceber similaridades entre as duas capitais. Além da conexão dos monumentos com a natureza local, as duas cidades abrigam a sede do governo do Brasil e Canadá. Desta forma, uma grande parte das pessoas que passam por estas cidades são turistas. A exposição também apresenta o clima como um fator presente na paisagem urbana de Ottawa. O início do inverno na cidade canadense é marcado pelo vazio nas ruas. Em Brasília, essa ausência de pessoas nas largas avenidas é constante e justificada pela própria essência da cidade: o carro como personagem do cenário urbano. Para o fotógrafo brasileiro, a mostra traduz a percepção de dois estrangeiros.

Veja mais fotos de deixar água na boca no nosso Instagram!


Visualizar esta foto no Instagram.

Diferentes cenários e monumentos que revelam a beleza e identidade cultural de Brasília e Ottawa serão apresentados na exposição “Olhares Cruzados Brasil-Canadá na Casa Fiat de Cultura”, durante a programação da 5ª edição da Festa da Francofonia, em Belo Horizonte. A mostra conta com 15 imagens da capital canadense, retratadas pelo fotógrafo brasileiro Kazuo Okubo e 15 da capital brasileira, registradas pelo fotógrafo canadense Daniel Stanford. A exposição é gratuita e estará aberta às visitações de 21 de março a 19 de maio. Veja mais em nosso site: http://bit.ly/ocontornodeBH⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 📷: Kazuo Okubo e Dniel Stanford

Uma publicação compartilhada por O Contorno de BH (@ocontornodebh) em

 

Ícaro Ambrósio
Ícaro Ambrósio é jornalista e editor-chefe do site O Contorno de BH.

Deixe uma resposta

Top