Você está aqui
Início > BANCO DE IDEIAS > Compulsão alimentar no inverno

Compulsão alimentar no inverno

Foto: iStock
Foto: iStock

Durante o inverno, é recorrente escutar comentários de que se come mais que o normal ou até mesmo que o frio engorda. E os comentários são verdadeiros. Nessa época do ano é comum que o apetite aumente assim como a vontade de ingerir alimentos mais calóricos e quentes, a exemplo de massas, caldos e doces.

Isso acontece porque no frio, o organismo  tem maior gasto energético e a tendência é que carecemos de mais energia para manter a temperatura do corpo, provenientes dos alimentos. Além de nos sentirmos mais aquecidos e predispostos ao nos alimentar, é importante estar atento também quanto à reposição de nutrientes: “O inverno é uma época do ano em que o nosso corpo precisa de vitaminas e minerais para aumentar nossas defesas e prevenir gripe, resfriados e demais enfermidades típicas da época de frio”, explica o Dr. Henrique Eloy, médico especialista em cirurgia, endoscopia bariátrica e gastroenterologia.

Mas mesmo que tenhamos a necessidade de comer mais nesse período, é preciso ficar atento às calorias extras que estamos ingerindo. Muitas vezes, o aumento no consumo de alimentos ocorre de forma exagerada, o que pode trazer consequências sérias e prejudiciais à nossa saúde, incluindo o sobrepeso. É preciso estar vigilante aos alimentos ingeridos que irão proporcionar energia e aquecer o corpo, sem ganhar quilos a mais.

Por isso, de acordo com Eloy, é imprescindível seguir uma alimentação equilibrada também no inverno. O ideal é apostar em alimentos que dão maior saciedade durante as refeições, com preferência para os alimentos sazonais, que possuem menos pesticidas e são nutricionalmente mais ricos. Além disso, alguns alimentos típicos da estação mais fria do ano têm o poder de fortalecer o sistema imunológico e aliviar os principais incômodos que atacam nessa época, como doenças respiratórias, alergias, dores musculares e até cólicas menstruais. “Privilegiar as sopas de legumes e queijos “magros” como a mussarela, ingerir alimentos ricos em fibras como aveia, pão e arroz integral devido a maior saciedade que eles proporcionam e consumir chás sempre bem quentes são boas dicas para manter o equilíbrio alimentar no frio”, aconselha o médico.

Outro agravante do inverno é o desânimo por conta do frio. Normalmente, a frequência dos exercícios físicos diminui ou até mesmo são interrompidos nessa época do ano, o que não pode acontecer de forma alguma, segundo o Dr. Henrique Eloy. “A atividade física aquece o corpo, melhora a disposição e contribui para prevenção e cura de muitas doenças. Por fim, a vontade de comer não está atrelada apenas à necessidade fisiológica, mas também nas nossas cabeças”, finaliza.

Ícaro Ambrósio
Ícaro Ambrósio é jornalista e editor-chefe do site O Contorno de BH.

Deixe uma resposta

Top