Você está aqui
Início > ENTREVISTAS > Taxa Selic: saiba o que é e sua funcionalidade

Taxa Selic: saiba o que é e sua funcionalidade

Foto: reprodução.
Foto: reprodução.

Nos últimos meses muito ouvimos falar a respeito da variação da taxa Selic. Apenas em 2019,  o índice partiu de 6,00% para 5,50% , e ainda há uma previsão otimista de alguns economistas de que o percentual ficará abaixo de 5,00%,  chegando à incríveis 4,5% ao ano até dezembro.

Esse ciclo de cortes acontece por muitos fatores; como o recuo da inflação, por exemplo; e impactam a economia diretamente. Desta forma, toda a rotina de rendimentos é alterada de acordo com a opção de investimento. Desde o tesouro direto, até mesmo aos investimentos em fundos ou previdência provada.

Para tentar compreender um pouco mais sobre como o dinheiro pode render, o site da Revista Exame fez uma projeção para R$ 5 mil com a taxa básica de juros se mantendo em 5,5% ao ano por todo o período do investimento:

Período Poupança* CDB 90% do CDI (bancos grandes) CDB 110% do CDI (bancos médios) Fundo de DI com taxa de 1% ao ano ** Tesouro Selic ***
6 meses R$5.095,34 R$ 5.093,12 R$ 5.113,58 R$ 5.084,34 R$ 5.094,05
12 meses R$ 5.192,50 R$ 5.194,04 R$ 5.237,16 R$ 5.175,60 R$ 5.196,00
18 meses R$ 5.291,51 R$ 5.303,14 R$ 5.371,31 R$ 5.274,08 R$ 5.306,23
24meses R$ 5.392,41 R$ 5.420,84 R$ 5.516,66 R$ 5.380,11 R$ 5.425,17
30meses R$ 5.495,23 R$ 5.531,47 R$ 5.653,97 R$ 5.479,57 R$ 5.537,00

Mesmo após tanto esclarecimento, ainda pode parecer um pouco confuso o que é a taxa Selic e como é seus reflexões ou atuações. Para tentar compreender melhor o assunto conversamos com o economista e sócio da 3A Investimentos, Paulo Caus. Veja o bate papo do nosso repórter Ícaro Ambrósio com o economista:

Ícaro Ambrósio Pergunta para Paulo Caus:

Afinal, o que é a taxa Selic?
SELIC é a taxa meta definida pelo Banco Central para empréstimos interbancários de um dia lastreados em títulos públicos. É a taxa base da economia, que define o rendimento dos títulos de renda fixa da economia como um todo. A taxa do CDI deriva da SELIC, por exemplo.

O economista e sócio da 3A Investimentos, Paulo Caus (foto: divulgação).
O economista e sócio da 3A Investimentos, Paulo Caus (foto: divulgação).

Como é o funcionamento?
O Banco Central tem o poder de determinar o valor da SELIC por meio das chamadas operações de mercado aberto. O BC escolhe a SELIC apropriada de acordo com o valor da inflação. Juros altos diminuem a inflação, e juros baixos a aumentam. O BC determina a taxa de juros de modo a trazer a inflação próxima da sua meta. O Comitê de política monetária (COPOM) define a taxa da SELIC, a decisão é sempre tomada visando controle inflacionário e crescimento da economia.

Como a taxa influencia nos investimentos hoje?
A taxa Selic e a taxa CDI são concorrentes, no sentido de seus valores são sempre muito próximos. A Selic aumentar, significa que o CDI vai aumentar. Os rendimentos no mercado financeiro remuneram ao cliente um percentual da taxa CDI. 100% do CDI, 180% do CDI, 135% do CDI são todos rendimentos possíveis para uma aplicação, e claro, diferentes aplicações tem diferentes taxas de rentabilidade! O ponto é, como a rentabilidade dos investimentos é medida em taxa CDI, quando o valor absoluto do CDI salta de 6% para 10%, a aplicação com rentabilidade de 100% CDI, agora paga em valor absoluto uma quantia maior.

Por outro lado, quais os efeitos no mercado financeiro quando há uma alta do percentual da taxa?
O mercado faz sempre a leitura de o que o BACEN visa com as movimentações dos juros. Quando há cortes, é interpretado que o banco central quer estimular a economia. Quando ele sobe juros, é interpretado como uma medida de contenção de atividade. Além do que a oscilação da SELIC altera o retorno dos títulos de renda fixa atrelados ao CDI e à própria Selic.

Existe um ponto ideal para a Selic?
O ponto ideal para a SELIC varia com a situação da economia. O ponto ideal é aquele em que a inflação se aproxima da meta de inflação estipulada pelo Banco Central.

É possível ter rendimentos maiores do que a Selic?
Sim! Diversos investimentos em renda fixa de baixo risco remuneram o investidor a taxas superiores a SELIC. Na verdade a maioria dos investimentos deve remunerar a taxas superiores a SELIC, ou ao CDI, já que ambas possuem valores muito próximos. Se a sua aplicação tem rentabilidade inferior a 100%CDI é uma boa idéia considerar outros investimentos mais rentáveis.

A taxa Selic e o Tesouro Direto têm alguma relação?
Sim, como já dito a taxa Selic é a taxa básica da economia, pois é a taxa da modalidade de empréstimo mais segura da economia. Quando a taxa de juros dessa modalidade sobe, todas as outras taxas da economia sobem, inclusive a taxa paga pelo Tesouro Direto. Um dos títulos do tesouro é o TESOURO SELIC, que rende exatamente a taxa da SELIC.

Existe relação entre a taxa Selic e a previdência privada?
Sim, a relação se dá através do rendimento dos fundos. Principalmente os fundos de renda fixa de previdência tendem a ter o retorno impactado com as oscilações da SELIC.

Quando o investidor sabe que é o momento ideal para investir?
De maneira geral sempre é uma boa hora para investir. Investir é poupar recursos para o futuro, e em qualquer momento o investidor pode começar a receber juros pelos seus recursos, e começar a acumular recursos. Importante é ter em mente que os retornos atualmente estão mais baixos, e que para buscar retornos maiores é preciso aplicar em ativos de maior risco, como ações, por exemplo.

Ícaro Ambrósio
Ícaro Ambrósio é jornalista e editor-chefe do site O Contorno de BH.

Deixe uma resposta

Top