Você está aqui
Início > BANCO DE IDEIAS > 11 de outubro: Dia Nacional de Prevenção da Obesidade

11 de outubro: Dia Nacional de Prevenção da Obesidade

Foto: reprodução.
Foto: reprodução.

No mundo, uma a cada oito pessoas tem obesidade, o equivalente a 13% da população global. Os dados são da Organização Mundial da Saúde (OMS) e apontaram crescimento da doença em todos os países do globo terrestre. Somente no Brasil, 19,8% da população sofre com a enfermidade, o que preocupa médicos e especialistas. Com intuito de combater doença classificada como crônica pela OMS, em 11 de outubro é comemorado o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade.

De acordo com Dr. Henrique Eloy, gastroenterologista, especialista em cirurgia e endoscopia bariátrica, a obesidade é um dos principais fatores de risco para o câncer, perdendo apenas para o tabagismo. “São diversos os tipos de câncer ligados a ela, principalmente aqueles com fundo hormonal, como o câncer de mama, útero, ovário e próstata. Além disso, a obesidade também contribui para o surgimento do câncer no aparelho digestivo, atingindo o fígado, vesícula biliar, pâncreas, esôfago, intestino e estômago”, afirma.

Em agosto deste ano, o Ministério da Saúde divulgou a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), na qual apontou que o número de brasileiros obesos passou de 11,8% para 19,8% entre 2006 e 2018, acometendo mais as mulheres do que os indivíduos do sexo masculino. O estudo revelou que, mesmo com a melhora no cardápio das famílias, ainda há alto consumo de alimentos calóricos sem valor nutricional, que são os ultraprocessados com alto teor de gordura e açúcar.

Em contrapartida, a pesquisa apontou melhora nos hábitos saudáveis da população. Entre 2008 e 2018, o crescimento do consumo de frutas e hortaliças foi de 15,5% e a quantidade de brasileiros que praticam atividades físicas regularmente também cresceu, passou de 30,3% para 38,1%. Além disso, houve queda de 53,4% no consumo de refrigerantes e bebidas açucaradas entre os adultos das capitais brasileiras.

“Os dados relacionados aos bons hábitos são muito positivos, porém são discretos quando comparados com a taxa de obesidade dos brasileiros. O Brasil é hoje um dos países que tem o maior número de crianças obesas no mundo. Elas, inevitavelmente, serão adultos obesos”, explica Dr. Henrique.

Entre as formas de combate à doença estão a cirurgia bariátrica, recomendada para pessoas que apresentam Índice de Massa Corporal (IMC) superior a 40 Kg/m2 ou para aquelas que apresentam IMC entre 35 a 40 Kg/m2, mas que contam com duas ou mais doenças relacionadas ao excesso de peso. Para os que não se enquadram no grupo que necessita do procedimento cirúrgico a indicação é a prática de exercícios anaeróbicos ou aeróbicos.

“Quanto mais práticas de atividades físicas, mais rápido a pessoa consegue emagrecer. Exercícios como corrida, ciclismo, caminhada, musculação e até mesmo a dança têm maior eficácia”, pontua.

Ícaro Ambrósio
Ícaro Ambrósio é jornalista e editor-chefe do site O Contorno de BH.

Deixe uma resposta

Top