Você está aqui
Início > EM BH > Moradores do Barreiro querem implantar horta comunitária em terreno do Município

Moradores do Barreiro querem implantar horta comunitária em terreno do Município

Foto: CMBH.
Foto: CMBH.

Um grupo de moradores do Bairro Conjunto Ernesto Nascimento, na Região do Barreiro, quer transformar um terreno da Prefeitura, com área de 450 m² e classificado como espaço livre de uso público, em uma horta comunitária. O imóvel, localizado na esquina das Ruas José Maria do Nascimento e Observador, foi vistoriado pela Comissão de Administração Pública, por solicitação do vereador Wesley Autoescola (PRP).

O coordenador de Atendimento da Regional Barreiro, Walmir Anselmo Mattos, explicou que a gestão de imóveis da Prefeitura é da competência do Setor de Patrimônio e que é preciso verificar se já existe destinação do terreno para alguma outra finalidade. “Mas é possível ocupar provisoriamente o local com uma horta comunitária até que seja definida a destinação do imóvel”, ponderou. Waldir Mattos informou que na região do Barreiro existem cinco hortas comunitárias produzindo, duas sendo implantadas e mais ou menos 20 terrenos indicados.

O programa da Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania (SMASAC) prevê inicialmente a mobilização da comunidade e depois a etapa de produção. O projeto tem o apoio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas  Gerais (Emater), que dá assistência técnica, fornece sementes e fertilizantes. No primeiro ano de funcionamento de uma horta comunitária, o fornecimento de água é bancado pela Prefeitura. A produção é para consumo da comunidade, pode abastecer escolas públicas municipais e até ser comercializada.

Segundo o engenheiro agrônomo da Subsecretaria de Segurança Alimentar e Nutricional, Caio Vieira Vasconcelos, uma avaliação preliminar do terreno indica que o espaço tem condições físicas para abrigar uma horta comunitária. Ele informou que a parte mais cara no processo de implantação é o fornecimento de água, e destacou a importância da mobilização da comunidade: “Porque a gestão da horta é responsabilidade dela”.

Segundo Wesley Autoescola, a solicitação para a implantação da horta já foi feita. O vereador lembrou que ocupar terrenos é também “uma questão de saúde pública, já que evita que o local vire depósito de lixo e se transforme em criatórios de insetos, como o mosquito da dengue”.

Ícaro Ambrósio
Ícaro Ambrósio é jornalista e editor-chefe do site O Contorno de BH.

Deixe uma resposta

Top