Você está aqui
Início > EM MINAS > Farinhas de mandioca e de milho podem se tornar patrimônio cultural de Minas

Farinhas de mandioca e de milho podem se tornar patrimônio cultural de Minas

Foto: Adobe Stock.
Foto: Adobe Stock.

Até o final de 2020, a farinha de milho e a farinha de mandioca podem ser reconhecidas como patrimônio cultural do Estado de Minas Gerais. O Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) está realizando uma pesquisa sobre a produção destes produtos com o objetivo de identificar seu valor para a cultura mineira.

A avaliação será dividida em fases. A primeira é um cadastro de produtos e casas de farinhas em Minas Gerais através de um formulário. O Iepha espera que as prefeituras estimulem os produtores a participarem do cadastramento. Para participar basta preencher um cadastro (que ainda não está disponível).

Essa ideia nasceu em 2014, após um inventário do Rio São Francisco que pode identificar uma série de práticas culturais vinculadas à cultura alimentar naquela região. “A partir de então, colocamos como prioridade o aprofundamento de tais práticas culturais que são centrais em relação aos modos de vida e suas especificidades no território de Minas Gerais”, disse a presidente do Iepha-MG, Michele Arroyo.

Ícaro Ambrósio
Ícaro Ambrósio é jornalista e editor-chefe do site O Contorno de BH.

Deixe uma resposta

Top