Você está aqui
Início > BANCO DE IDEIAS > Enzimas do emagrecimento estão em alta no mercado da estética

Enzimas do emagrecimento estão em alta no mercado da estética

Foto: Simone Mota.
Foto: Simone Mota.

Na busca pelo corpo perfeito, a cada dia surgem tratamentos, procedimentos e técnicas novas que prometem um impacto positivo sobre a aparência. No caso da perda de peso, almejando circunferências menores e músculos mais torneados, uma das opções em ascensão no mercado é o tratamento com enzimas lipolíticas.

Popularmente conhecido como tratamento lipo enzimático, ou lipo sem cortes, a oferta é capaz de reduzir as medidas corporais em até 20 centímetros após 10 aplicações. A indicação é para pessoas que não conseguem eliminar determinada parte do tecido adiposo, apesar de praticarem atividades físicas e terem uma boa alimentação.

“O tratamento é muito eficaz para o combate da gordura localizada e não carece de intervenção cirúrgica. Basicamente, trata-se da combinação de quatro elementos distintos na fórmula contribuem para a remoção da gordura em partes do corpo que apresentam certa dificuldade para que a perda aconteça. Mesmo com a prática de exercícios e mantendo uma boa alimentação. Isso porque conjunto de enzimas atua quebrando as moléculas do tecido adiposo”, esclarece o massoterapeuta e enfermeiro, diretor da Clínica Massoterapias Orientais, Luiz Gonzaga.

Essas enzimas são aplicadas de forma subcutânea através de seringa na região com percentual de gordura que incomoda o paciente. O tratamento é quase indolor, tendo a possibilidade de um leve incomodo de acordo com a sensibilidade da pele de cada pessoa que recebe o tratamento. Após a aplicação é possível que a região fique levemente dolorida e apresente edemas e hematomas. Porém, esses sinais são esperados e podem desaparecer em até 10 dias.

“Qualquer parte do corpo pode ser tratada pelas enzimas, mas existem algumas que apresentam resultados mais visíveis. Como por exemplo na papada, aquela elevação que causa a sensação de queixo duplo, o Abdômen, na barriga e em torno do umbigo, os flancos, na lateral das costas, nos culotes, região do quadril, e embaixo dos glúteos, aquela parte entre o bumbum e região posterior da coxa”, esclarece Luiz.

Apesar de simples, o uso da enzima precisa ser prescrito por um médico e realizado por um profissional adequado. “As enzimas são medicamentos e por isso é preciso realizar uma análise médica antes da sessão. Neste pré-tratamento são avaliadas as condições e necessidades de cada cliente. Por isso, é fundamental fazer o processo com um (a) profissional especializado em biomedicina estética. Eu, por exemplo, posso aplicar as enzimas porque sou enfermeiro cardiovascular, e tenho essa técnica no meu campo de aprendizado”, conta Luiz.

“É muito bom falarmos dessa importância porque existem muitas clínicas que estão aplicando medicamentos que não são enzimas porque são mais baratos e podem ser adquiridos até pela internet. Isso é ilegal e pode causar uma série de complicações para o organismo como graves lesões, infecções, necrose e, inclusive, gangrena. Por isso é necessário que o paciente certifique-se de qual é o medicamento que estará sendo aplicado e observe se o mesmo tem um parecer positivo da ANVISA”, finaliza.

A lipo enzimática é contraindicada para gestantes, lactantes, pessoas que estejam fazendo uso de anti-inflamatórios, que tenham algum tipo de infecções ou que tenham reação alérgica a algum dos compostos do produto. Alguns outros procedimentos como massagem redutora, drenagem linfática, carboxterapia e também a prática de esportes e uma alimentação balanceada contribuem para melhores resultados.

Ícaro Ambrósio
Ícaro Ambrósio é jornalista e editor-chefe do site O Contorno de BH.

Deixe uma resposta

Top