Você está aqui
Início > EM MINAS > Com proximidade do final de ano, número de contratações temporárias cresce

Com proximidade do final de ano, número de contratações temporárias cresce

Foto; Google Imagens
Foto; Google Imagens

Com expectativa de aumento nas vendas no período do Natal e festas de fim de ano, 27,4% dos empresários belo-horizontinos irão contratar funcionários extras em 2019, de acordo com pesquisa realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), com 401 empresários entre os dias 11 e 24 de outubro. Em relação ao ano anterior houve um crescimento de 46% no percentual de lojistas que pretendem admitir novos empregados. Em 2018, esse índice era de apenas 18,7%. “Essa alta no número de empresas que irão contratar deve-se à melhora do cenário econômico e ao aumento da confiança dos empresários em relação à economia brasileira”, justifica o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva.

Entre eles, a maioria (82,7%) afirmou que a escala de contratação será igual à de 2018 e 10% que será maior. “Ainda estamos com um número de desempregados muito grande em nosso País, por isso os profissionais devem aproveitar esta oportunidade para buscarem sua recolocação no mercado e quem sabe começar o ano com a carteira assinada”, comenta Souza e Silva. Já os que pretendem realizar um volume menor de contratações totalizam 7,3%.

Os lojistas que mais irão investir em mão de obra temporária são os das Regionais Centro-Sul (41,3%), Venda Nova (40,9%) e Barreiro (35,4%). “Essas são regiões da cidade que possuem centros comerciais fortes, com grande concentração de lojas de diversos ramos, o que justifica os maiores percentuais em relação às outras Regionais”, esclarece o presidente da CDL/BH.

Em 2019 os empresários devem contratar, em média, quatro empregados temporários. Segundo o levantamento, a maior parte dos entrevistados vai admitir dois funcionários (51%). Já 23,5% tem a intenção de admitir entre três e quatro e 14,7% acima de sete colaboradores. Enquanto 10,8% dos lojistas disseram que vão admitir entre cinco e seis novos empregados.

A maior parte dos comerciantes da capital (72,6%) ainda não deve admitir temporários neste ano. “Esse resultado está ligado ao processo de recuperação da economia, que ainda vem ocorrendo em um ritmo menor do que o esperado. Mas já estamos em um ambiente de negócios mais favorável, com aumento nas vendas mês a mês”, acrescenta Souza e Silva. A principal justificativa para os empresários que não irão contratar é que o quadro atual da empresa atende a demanda da clientela (54%). As demais justificativas são: cenário econômico ruim (22%) e queda nas vendas (13,4%).

Ícaro Ambrósio
Ícaro Ambrósio é jornalista e editor-chefe do site O Contorno de BH.

Deixe uma resposta

Top