Você está aqui
Início > EM BH > BH se torna liderança mundial no enfrentamento ao aquecimento global

BH se torna liderança mundial no enfrentamento ao aquecimento global

A Avenida Afonso Pena, o centro comercial de Belo Horizonte (foto: reprodução).
A Avenida Afonso Pena, o centro comercial de Belo Horizonte (foto: reprodução).

Belo Horizonte se tornou um dos municípios líderes na adoção de políticas e ações para o enfrentamento ao aquecimento global. É o que aponta relatório divulgado pelo CDP Cities em parceria com o ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade. A classificação da capital mineira passou de B, em 2018, para A, em 2019.

Segundo o relatório, que identifica o protagonismo de ações do poder público de manejo das mudanças climáticas em nível mundial, “a cidade demonstra melhores práticas em adaptação e mitigação, tem definidas metas ambiciosas e realistas e tem demonstrado progresso para atingir essas metas”. O documento também afirma que Belo Horizonte “apresenta planos estratégicos e abrangentes para assegurar que as ações que estão adotando reduzirão os impactos climáticos e a vulnerabilidade dos cidadãos, empresas e organizações instaladas na cidade”.

Com o objetivo de reconhecer as melhores práticas em nível municipal, o CDP lançou em 2018 a metodologia de avaliação, que além de acompanhar as ações anualmente, estimula as cidades a definirem ações mais ambiciosas para o enfrentamento das mudanças climáticas. “O reporte ao CDP proporciona esse exercício de reflexão a partir do relato e, junto ao suporte técnico do ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade, apoia as cidades a darem prioridade às ações que irão contribuir para reverter as mudanças climáticas, e ao mesmo tempo gerar prosperidade econômica, social e ambiental”, afirma a gerente do CDP para América Latina, Andreia Banhe.

“Apesar dos desafios, estamos felizes pelo reconhecimento internacional ao trabalho que estamos realizando para promover a melhoria da qualidade de vida da população de Belo Horizonte e região. Estamos nos tornando uma cidade cada vez mais sustentável e humana”, afirma o secretário de Meio Ambiente Mário Werneck.

De acordo com o CDP Cities, entidade britânica, “Belo Horizonte integra uma rede global com mais de 800 cidades que estão agindo para aumentar a transparência e acelerar uma ação climática mais ambiciosa”. Em 2018, apenas Buenos Aires figurava entre as lideranças da América Latina que adotam políticas públicas de enfrentamento ao aquecimento global. A nota A, obtida por Belo Horizonte neste ano, é bem acima da média latino-americana (C) e da global (D).

“Os anos de 2018 e 2019 têm sido desafiadores para a implementação de agendas climáticas por parte do poder público. O que pode parecer pontual (a classificação do órgão internacional), na verdade, mostra um comprometimento que será referência ao Brasil, à América Latina e ao mundo”, afirma Dany Sílvio Amaral, gerente de Ações pela Sustentabilidade da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Secretário Executivo do Comitê Municipal de Mudanças Climáticas e Ecoeficiência.

De acordo com o CDP, o objetivo da avaliação e do relatório é comunicar os avanços da cidade internamente ou externamente para obter apoio e catalizar ações climáticas, além de identificar e atuar em lacunas no planejamento climático da cidade e incentivar ações mais ambiciosas no futuro. Outra proposta é comparar o desempenho da cidade com a média atingida por outras cidades da região.

Ícaro Ambrósio
Ícaro Ambrósio é jornalista e editor-chefe do site O Contorno de BH.

Deixe uma resposta

Top